Uncategorized

Corredor

  Onde parece realmente correr a dor Seja da perda Seja no ouvido do salto que faz toc toc em cada passada Mas é só a dor do silêncio das memórias E do final desse caminho Ir e voltar A cada nova cruzada o cheiro, a sensação são outros Tudo se transforma

Anúncios
Poesia

Estacionamento

Uma data significativa, um lugar comum, a reflexão do passado e a pergunta: Onde eu vou estar nos próximos quatro anos?   Essa data, tão significativa, representa o início de um ciclo. Há quatro anos eu começava conhecer esse lugar. Me ambientava e não sabia o que aqui encontraria nem ao menos o que construiria.… Continuar lendo Estacionamento

Post

As pessoas que conhecemos pelo caminho

  As pessoas que você conhece durante  o caminho da jornada de sua vida, desde que nasce até a velhice podem passar, mas jamais serão esquecidas. Algumas permanecerão por perto, outras distantes e, independente da fase do desenvolvimento, relações irão se estabelecer e algumas pessoas ficarão, por tempo determinado e outras por um tempo maior.… Continuar lendo As pessoas que conhecemos pelo caminho

Post

O melhor lugar do mundo nunca foi um lugar

O post de hoje traz como título um trecho do livro "Eu me chamo Antônio" e carrega consigo diversos significados para todos os viajantes dessa vida. Apesar de "lugar" ter um significado que nos remete a limite, o que descobriremos é que para quem ama a vida, mesmo cheia de incertezas, não existem limites geográficos… Continuar lendo O melhor lugar do mundo nunca foi um lugar

Post

Zona de Conforto: Roteiros que se modificam

Sabe aqueles hábitos que se tornam parte da vida e da rotina da gente? Estes mesmo! Eles dizem da nossa zona e conforto. São ações, comportamentos e sentimentos que nos dão algumas garantias, como a de se manter em segurança, por exemplo! E, quando surge a insatisfação? Essa zona de conforto começa ser repensada e… Continuar lendo Zona de Conforto: Roteiros que se modificam

Post

A grande viagem: o intercâmbio e eu

  Falar de viagem pode ser clichê e ter certo tom poético, então parafraseando Martha Medeiros, insisto na poesia e fico pelos clichês: "viajar é despir-se de si mesmo, tornar-se desconhecido e aproveitar as vantagens do anonimato. Viajar é olhar para dentro e desmascarar-se" Em Fevereiro desse ano, dei largada a minha primeira viagem internacional,… Continuar lendo A grande viagem: o intercâmbio e eu